Sites Grátis no Comunidades.net
Crie seu próprio Site Grátis! Templates em HTML5 e Flash, Galerias em 2D e 3D, Widgets, Publicação do Site e muito mais!

NA CARONA DA MATEMÁTICA



Total de visitas: 334324
PLANO DE ESTAGIO EM MATEMATICA III

 

 

 Universidade do Estado da Bahia – UNEB

Licenciatura em Matemática – EAD

Disciplina:Estágio Supervisionado em Matemática III

Professor: Celso Luiz Freitas

                Pólo:Euclides da Cunha   G: 6

                Aluna: Elizangela modesto da silva

 

Setembro de 2012

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Plano de Estágio Supervisionando em Matemática III

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Plano de Estágio Supervisionado apresentado à Universidade do Estado da Bahia (UNEB), como requisito avaliativo do componente curricular Estágio Supervisionado III, professor Celso Luiz de Freitas Dantas.

 

 

PLANO DE ESTÁGIO

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Cansanção - BA

2012

 

 

SUMÁRIO

 

 

 

 

 

 

Apresentação__________________________________________

Caracterização da Instituição: CAMPO DE ESTÁGIO__________ 

Discussão teórica_______________________________________

Justificativa____________________________________________

Procedimentos metodológicos____________________________

Referências ___________________________________________

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

INTRODUÇÃO

 

 

 

O presente relatório é referente ao Estágio Supervisionado em Matemática III, onde as atividades terão como objetivo principal a importância no aprendizado e busca de experiências, oportunidades e de articulação entre o momento do saber e do fazer, em que as teorias do ensino propiciam caminhos para que a informação se processe de forma quantitativa e qualitativa na observação dos assuntos na matéria de ensino.

O processo de observação é uma importante etapa deste curso pois aprenderemos com outros professores a sanar ou diminuir algumas questões ou dúvidas existentes no nosso trabalho no meu caso que também sou professora é importante também para o nosso conhecimento.

O conhecimento tem presença garantida em tudo que for feito. Por isso há um consenso de que o desenvolvimento de um país está condicionado À qualidade da sua educação. A noção de aprender a partir do conhecimento do sujeito, a noção de ensinar a partir de palavras e temas geradores, a educação como ato de conhecimento e de transformação social são alguns dos legados da educação.

“Só educadoras e educadores autoritários negam a solidariedade entre o ato de educar e o ato de ser educados pelos educando”. (FREIRE, 1986, p.32). Observamos dessa forma o quanto é necessário o educador saber ouvir, dialogar com o aluno, ou seja, ter a capacidade de poder aprender, faço minhas as palavras de PEDRO DEMO (1998, p. 79).

“Estudar bem dá trabalho e sempre cansa. Alegria que se retira daí, não é a alegria da superficialidade, banalização, encurtamentos, “macetes”, mas  aquela que enche  alma”.

Este plano tem por objetivo mostrar de maneira discreta e particularizada de cada uma das partes envolvidas no segmento de realização do estágio supervisionado III.

O estágio supervisionado não só busca responder as situações que desafiam o aluno estagiário na educação, como o ajuda a reconhecer-se ou não na profissão, isso pra mim é muito importante por ser uma experiência vivenciada e também uma oportunidade para refletir e testar conhecimentos.

A última parte está reservada para a apresentação dos resultados embasada por conclusão e referências bibliográficas.

 

APRESENTAÇÃO DA ESCOLA

 

O Estágio Supervisionado III em Matemática será realizado no Colégio Estadual Senhor do Bonfim, o qual até bem pouco tempo era conhecido como “Escola de 1º e 2º Graus Senhor do Bonfim”, fica localizado em prédio próprio na Avenida João Durval Carneiro, S/N,na cidade de Cansanção - BA. Foi criado conforme portaria nº 7.127/2000, publicada no diário oficial do Estado em 18/10/2000. É uma Unidade escolar de esfera administrativa estadual, cujo órgão mantenedor é o próprio Governo do Estado. Seu ato de criação de criação deu-se pela necessidade em atender a grande demanda de alunos que a cidade dispunha sem espaços suficientes para assisti-los nas poucas escolas existentes, a priori, a escola funcionava oferecendo apenas Ensino fundamental (1ª a 8ª séries), a partir de 2001, no entanto, passou a funcionar com o Ensino Médio quando passou a atuar nos três períodos, atendendo à clientela rural e urbana que se expandia cada vez mais, hoje também funciona o EJA e uma turma de plataforma FREIE da UNEB.

Atualmente, a unidade ministra Ensino Médio e Educação de jovens, na escola há 18 turmas distribuídas em três turnos. O prédio onde funciona atualmente foi inaugurado em 23 de dezembro de 2006, com capacidade para atender a um contingente de aproximadamente 665 alunos. Sua estrutura física conta com: 07 salas de aula, sala de leitura, sala de vídeo e TV, uma quadra de esprtes, uma banda marcial, (que tem função de apresentar-se em outras cidades e premiações várias já alcançadas), sala para laboratório de ciências (sem funcionar), laboratório de informática com 12 computadores (sem funcionar), uma cozinha, quatro sanitários, uma sala de professores, um almoxarifado. Seu quadro docente é composto por 18 professores efetivos, todos com carga semanal de 40 horas.

Grande parte da clientela escolar é constituída por alunos oriundos da zona rural do município, cujas famílias emigraram, na maioria dos casos, à procura de emprego e melhoria da qualidade de vida nos grandes centros, notadamente a cidade de São Paulo. Descendem de famílias bastante humildes, cujos membros são na maioria das vezes, aposentados, assalariados com renda média equivalente de um a dois salários mínimos e também por grande número de desempregados.

A biblioteca funciona em horário integral, com um total de 03 bibliotecárias onde o aluno pode permanecer fora do seu período de aula para realizar trabalhos, pesquisas e leitura. A sala de vídeo é usada pelos professores através de agendamento e projeto vinculando o filme aos seus conteúdos e um computador conectado à televisão para que possa utilizar-se dos CD`s educativos, o que facilita a organização e a disponibilidade da mesma, possui também uma diretoria com 01 diretor e 02 vices diretores, 01 secretaria com 07 secretárias, sendo 02 no turno matutino, 03 no turno vespertino e 02 no turno noturno, 10 ajudantes de serviços gerais que entre si dividem o trabalho de limpeza e merenda, possui também 04 guardas, 01 coordenadora estadual, e os AC`s são efetuados através de reuniões com os professores e o planejamento é feito em reuniões bimestral e em sábados letivos com os professores, coordenadores e diretoria e as avaliações são elaboradas e aplicadas na forma: Diagnóstica, processual e contínua através de diversos instrumentos, Testes, provas atividades em grupo mimeografadas, produção de cartazes, exposição de painéis, exposição oral, produção e apresentação de gráficos, trabalhos em equipe...

Sabemos que a educação não se dá somente no ambiente escolar, mas sim em todos os aspectos e práticas sociais, em todas as instâncias da cultura, por essa razão, em diferentes momentos e locais se evidencia a relevância social da educação. É por meio dela que valores

E práticas são reconstruídas e que novos e diferentes saberes são veiculados em virtude das exigências econômicas e tecnológicas advindas das necessidades de uma sociedade em constante transformação.

A educação escolar não é solução para todos os problemas sociais. Reconhecer, porém sua limitada capacidade de transformar não significa que a vejamos como mera reprodutora de ações de uma determinada organização social. Sabemos que a transformação de um modelo de sociedade, que privilegia a poucos, somente será possível se os cidadãos tiverem condições de acesso permanente aos conhecimentos e tecnologias produzidos pela sociedade e participarem efetivamente nas decisões sobre os rumos e formas da organização social e econômica.

 

 

 

 

DISCUSSÃO TEÓRICA

 

 

A avaliação deve ser de objetivos traçados, conteúdos trabalhados, dos métodos desenvolvidos, dos materiais didáticos utilizados e dos desenvolvimentos e crescimento do aluno, que precisa ser natural, contínua, com a finalidade de verificar o que não vai bem ao processo ensino-aprendizagem para orientá-lo continuamente por aproximações sucessivas.

Ela é instrumento fundamental para fornecer informações sobre “como está se realizando o processo ensino-aprendizagem” como um todo e é tanto para o professor e a equipe escolar como para o aluno verificar seu desempenho e não só para classificar o aluno em “aprovado” ou “reprovado”.

Se vista como diagnóstico contínuo e dinâmico tornando-se um instrumento fundamental para repensar os métodos, os procedimentos, e as estratégias de ensino para que realmente o aluno aprenda.

Nessa perspectiva a avaliação deixa de ter caráter classificatório para promover ou reter o aluno, deve ser entendida pelo professor como processo de acompanhamento e compreensão dos avanços, dos limites e das dificuldades dos alunos.

A avaliação tem com objetivo diagnosticar e coletar informações para corrigir possíveis distorções, ou seja, avalia-se para identificar os problemas e s avanços e redimensionar a ação educativa, visando o sucesso escolar. Acontece contínua e sistematicamente por meio da interpretação qualitativa do conhecimento construído do aluno.

Em suma, a avaliação contemplada nos Parâmetros Curriculares Nacionais é compreendida como: Elemento integrador entre a aprendizagem e o ensino; conjunto de ações cujo objetivo é o ajuste e a orientação da intervenção pedagógica para que o aluno aprenda da melhor forma.

Conjunto de ação que busca obter informações sobre o que foi aprendido e como; elemento de reflexão contínua para o professor sobre sua prática educativa.

Instrumentos que possibilita ao aluno tomar consciência de seus avanços, dificuldades e possibilidades.

Ação que ocorre durante todo o processo de ensino e aprendizagem e não apenas em momentos específicos caracterizados como fechamento de grandes etapas de trabalho. Pois avaliar a aprendizagem implica avaliar o ensino oferecido.

A avaliação deve também estar embasada, na avaliação das escolas por elas próprias. Neste caso além das avaliações nacionais, estaduais, e municipais, cada escola deve se auto avaliar quanto os seus programas, projetos, materiais pedagógicos, recursos, professores, alunos, gestão, infra-estrutura e pessoal de apoio.

                                                                                                                     

 

 

 

 

JUSTIFICATIVA

 

É mister que, após a realização do Estágio Supervisionado, o estagiário faça uma análise reflexiva do que resultou este estágio na sua formação profissional, destacando os aspectos da sua experiência vivida que foram mais importantes nesta trajetória.

Portanto, durante o Estágio Supervisionado III, obterei a oportunidade de aprofundar o conhecimento sobre o ensino de matemática, compreendendo o desafio do educador em aplicar uma proposta com enfoque globalizado, o qual demonstra que o conhecimento acontece pela capacidade que tem no convívio grupal para eu e os discentes se integrarem promovendo uma aprendizagem significativa.

Devemos assim, repensar a ação docente como sendo um desafio constante principalmente quando se visa formar um aluno consciente, crítico e atuante no meio em que vive. Logo, conclui-se que, é através de conhecimento que o educador está entre os agentes de maior poder na construção desta sociedade tornando-a crítica, reflexiva e atuante nas modificações necessário para progredir.

Segundo FREIRE Ensinar é uma especificidade humana, onde requer segurança, competência, generosidade, comprometimento, diálogo consciente e requer bem aos educando.

Logo, ensinar não é transmitir conhecimento, pois a missão do professor é possibilitar a criação, a produção de conhecimentos, antes ensinar exige consciência, bom senso, alegria, esperança, curiosidade, humildade, tolerância, convicção de que a mudança é possível, e luta em defesa dos direitos.

Com relação a avaliação a escola adota a processual contínua com predominância dos aspectos qualitativo, buscando sondar o nível de conhecimento do aluno, ou seja a observação no dia-a-dia como freqüência, integração,respeito entre outros, observando assim os erros e acertos mais freqüentes em nossa prática educativa.

Aqui finalizo redundante minha conclusão dizendo que o educador precisa levar para o educando mais oportunidade para que eles levem mais a sério nossa educação, mais aprendizado e de maneira mais eficaz. Como ressalta RENÉ DESCARTES (1606) “Não há tão equivalentemente distribuído no mundo como a inteligência: todos estão convencidos de que tem o suficiente”.

 

 

 

 

 

PROCEDIMENTOS METODOLÓGICOS

 

Cada professor tem uma maneira particular e pessoal de conduzir a aula e utilizar o livro didático, na Escola Sr do Bonfim, o livro didático adotado pela escola é do professor DANTE, e o professor Sr Marcelo Félix, explica os assuntos aplicando a definição de cada um deles, também adota a reunião em trio de alunos para que façam descobertas embasadas no que já sabem, enquanto circula entre os grupos orientando-os.

Suas aulas são ministradas como expositivas com participação do aluno, discussão e diálogo sobre o conteúdo apresentado e aplicação de listas de exercícios avaliativos, para maior compreensão do que foi explanado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ANEXOS

 

 

 

http://www.pongueaqui.no.comunidades.net/

http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro01.pdf

http://www.multirio.rj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=28:as-multiplas-faces-da-avaliacao&catid=23:cultura&Itemid=118

DANTE 1ª edição São Paulo, 2008 editora ática volume único.

 

 



Criar um Site Grátis   |   Crear una Página Web Gratis   |   Create a Free Website Denunciar  |  Publicidade  |  Sites Grátis no Comunidades.net